Identificação e Quantificação de Farmacos

Desenvolvido pela professora Lisete Celina Lange, do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental da Escola de Engenharia da UFMG, o estudo de identificação e quantificação de fármacos visa jogar luz o sobre o potencial de risco dos medicamentos presentes em mananciais, auxiliando no entendimento de quais são as concentrações admissíveis para atingir padrões de permissividade.

A pesquisa parte da ideia de que fármacos de diferentes classes são consumidos a todo tempo e em todo o mundo pelos indivíduos. Substâncias como analgésicos, antibióticos, antidepressivos, agentes quimioterápicos, contraceptivos, entre outros, não estão inseridos no padrão de potabilidade brasileiro da água para consumo humano. Desse modo, conclui-se que falta conhecimento a nível nacional sobre monitoramento desses elementos em fontes de água, superficiais e/ou subterrâneas, além de seus possíveis efeitos em organismos aquáticos.