Comportamento do Forno Rotativo Empregado na Composição de Clínquer

Em parceria com empresas como Cimentos Nassau, Optimus Engenharia e CRH Sudeste Indústrias de Cimento, professores do Departamento de Engenharia Química da Escola de Engenharia da UFMG, coordenados pela professora Andréa Oliveira Souza da Costa, realizaram estudos sobre o comportamento do forno rotativo empregado na composição de clínquer, que pode ser definido como cimento numa fase básica de fabrico.

Com o intuito de realizar uma previsão da composição do material e análise energética do forno, utilizou-se ferramentas matemáticas para identificar gases de exaustão e balanços energético e exergético, a fim de analisar a influência das condições operacionais no rendimento dos processos.