Elaboração de plano de ação para abastecimento público de água em acidente de rompimento de barragem

Desenvolvido por uma equipe do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental da Escola de Engenharia da UFMG (DESA-UFMG), o projeto diz respeito ao desenvolvimento de um plano de contingência para abastecimento público de água em caso de rompimento de barragens de rejeito em área do manancial.

Este trabalho tem por objetivo definir as estratégias de tratamento das águas do Rio das Velhas em casos de rompimento na Barragem Maravilhas II, da mineradora Vale, localizada a montante da captação da Copasa. Este sistema responde pelo abastecimento de 45% da população da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

O projeto surgiu a partir do Ministério Público do Estado de Minas Gerais (MPMG), através da Coordenadoria Regional das Promotorias de Justiça de Defesa das Bacias dos Rios das Velhas e Paraopeba, que encaminhou à Vale uma solicitação das informações acerca da Barragem Maravilhas II com uma relação das ações emergenciais decorrentes de um acidente de rompimento da barragem de contenção de rejeitos.