Avaliação para reduzir os sólidos e elevar o desempenho das estações com captação no Rio Doce

Desenvolvido por uma equipe do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental da Escola de Engenharia da UFMG (DESA-UFMG), coordenada pelo professor Marcelo Libânio, o projeto diz respeito ao desenvolvimento de um estudo para avaliar a qualidade da água afluente às estações de tratamento com captação no Rio Doce.

O trabalho ainda tem como objetivo analisar a efetividade do emprego de coagulante natural (Tanfloc), coagulantes metálicos e polímeros sintéticos no tratamento da água.

Após o rompimento da Barragem Fundão e galgamento da Barragem Santarém, barragens de rejeitos de Germano da Mineração Samarco, ocorreu aporte significativo de resíduos sólidos ao Rio Doce. Este curso d'água responde pelo abastecimento de diversas cidades nos estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

Neste contexto, diversas medidas foram implementadas para assegurar o abastecimento das cidades com água tratada consoante o padrão de potabilidade nacional.