Aplicação de membranas recicladas no tratamento de água e efluentes

Desenvolvido no Departamento de Engenharia Ambiental e Sanitária (DESA/UFMG), o projeto de reciclagem de membranas e aplicação de membranas recicladas tem por objetivo investigar os diversos potenciais de aplicações de membranas recicladas no tratamento de água e efluentes nos aspectos técnicos e econômicos.

A reciclagem de membranas é motivo de atenção devido ao grande aumento no uso de membranas poliméricas compósitas e a consequente necessidade de evitar o seu descarte direto em aterros. Visando reduzir esses descartes, a técnica de reciclagem aplicada no projeto utiliza membranas de osmose inversa e de nanofiltração em final de ciclo e consiste no tratamento oxidativo das membranas em imersão numa solução comercial de hipoclorito de sódio (NaClO) pH 11 durante 2,7 horas (intensidade de contato de ~300,000 ppm?h). Em testes de bancada e piloto as membranas recicladas apresentaram desempenho e características semelhantes a membranas porosas de ultrafiltração (UF), operando a baixa pressão e também mostraram baixa tendência à incrustação. O custo total das membranas recicladas é de aproximadamente 1,1% do custo de utilização de novas membranas comerciais de UF.

A adoção dessa prática de reciclagem pode reduzir a geração de resíduos de membranas descartadas, que seriam destinados para aterros sanitários. Após a realização de testes de reciclagem com as membranas, amostras de águas superficiais apresentaram conformidade ao padrão brasileiro de potabilidade para os parâmetros analisados: cor aparente, turbidez, coliformes totais, Escherichia coli e bactérias heterotróficas. Além disso, resultados de tratamentos de efluentes orgânicos e pós-tratamento de esgoto doméstico secundário também revelaram grande potencial de aplicações das membranas recicladas, inclusive para a produção de água de reúso.