Emissões atmosféricas e qualidade do ar do sudeste brasileiro

O presente estudo tem por objetivo aplicar, pela primeira vez em território brasileiro o modelo fotoquímico CMAQ em escala regional e com alta resolução, para descrever e avaliar como cada região metropolitana do Sudeste pode influenciar na formação e transporte dos poluentes atmosféricos nestes estados vizinhos.

Diante do potencial econômico que a região sudeste tem para o país, junto com a quantidade de habitantes que nela residem e as constantes violações dos padrões de qualidade do ar, o sudeste é visto como uma região de grande interesse científico no que tange o estudo da dispersão e formação de poluentes secundários.

O estudo será o primeiro trabalho científico a ser divulgado, uma vez que, devido à falta de um inventário integrado de todas as fontes (veicular, industrial, mínero-siderúrgico, logística, queimadas entre outros) em termos nacionais e regionais, nenhum outro foi publicado/avaliado até o momento.