Detecção e quantificação do novo coronavírus no esgoto

No atual cenário pandêmico, as pesquisas científicas são de suma importância para o combate aos problemas enfrentados mundialmente. Nesse contexto, um projeto realizado na UFMG se destaca como um exemplo importante. Se trata do projeto "Detecção e quantificação do novo coronavírus em amostras de esgoto nas cidades de Belo Horizonte e Contagem", iniciativa conjunta da Agência Nacional de Águas (ANA) e do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Estações Sustentáveis de Tratamento de Esgoto (INCT ETEs Sustentáveis - UFMG), em parceria com a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) e a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES).

O objetivo principal é a realização de análises laboratoriais de detecção e quantificação do novo coronavírus, causador da pandemia da Covid-19, nas amostras de esgoto coletadas em diferentes pontos do sistema de esgotamento sanitário das cidades de Belo Horizonte e Contagem, inseridos nas bacias hidrográficas dos ribeirões Arrudas e Onça. Nesse sentido, um ponto a se destacar é a divulgação de resultados que é feita por meio da disponibilização de Boletins. Para acessar a 11ª divulgação de acompanhamento acesse o link abaixo.
Boletim de acompanhamento

Fonte